13 de abr de 2010

3ª Série - I Guerra Mundial

“O primeiro conflito mundial foi um choque entre dois blocos de países com diferentes interesses, cada um decidido a aniquilar o outro, com uma violência sem precedentes que anunciava grande parte dos horrores que marcaria o século XX”. p. 34 LD


Trincheira e soldados utilizando máscara contra as armas químicas

- Em 1848, França e Inglaterra tornam-se repúblicas estáveis, seus governos conseguem ampla legitimidade e os dois países adiantam-se na corrida imperialista, ou seja, conquistam cada vez mais colônias na África e Ásia.


- Nessa mesma época Itália e Alemanha ainda não existem, os povos germânicos e itálicos estão organizados em dezenas de pequenos estados aos moldes medievais. Tais países vão se unificar apenas na segunda metade do século XIX.


- A Alemanha unificada sob o comando da Prússia, estado altamente militarizado, desenvolve-se rapidamente e quer seu lugar entre os países imperialistas.

- A estabilidade das Repúblicas Francesa e Inglesa, conseguida após muita luta e alternância de poder, aliada a política nacionalista, faz surgir um sentimento ufanista na população das décadas pós 1848. Tal ufanismo também é percebido na Alemanha e Itália, que precisaram divulgar a idéia de nação para legitimar os novos países criados. A Rússia que tinha-se como líder dos povos eslavos, a sérvia que lutava por conquistar parte de seu território dominado pela Áustria-Hungria também partilhavam desse nacionalismo ufanista. Esse sentimento geral impulsionou cada vez mais as pessoas para a guerra, no desejo de defender seus países.


Cartaz britânico de propaganda
do alistamento militar.




- Para se auto-afirmar e alcançar mais territórios na corrida imperialista, Alemanha e Itália iniciam um processo de pesquisa e desenvolvimento de novos armamentos. Os outros países não poderiam ficar pra trás e ao perceber tal empreendimento da Alemanha e Itália, também lançaram-se a fabricação de armamentos. Tal evento foi conhecido como “corrida armamentista”. Metralhadora, lança-chamas, tanque de guerra são apenas alguns dos inventos criados nessa época.

- Apesar da enorme rivalidade entre todos os países europeus inicia-se nesse período uma política de alianças, de modo que surgem dois blocos de países bastante claros: a “Tríplice Aliança”, formada por Alemanha, Áustria-Hungria e Itália e a “Tríplice Entente”, encabeçada pela Grã-Bretanha, França e Rússia.



- A união entre Alemanha e Áustria-Hungria pode ser explicada pelo fato de serem dois impérios, e de maioria germânica, a junção da Itália ao grupo tem relação com o fato deste país ter sido retardatário na corrida imperialista, como a Alemanha.


- Já a união da Entente é complexa: A França não se alia a Alemanha por conta do ressentimento que ainda existia da guerra Franco-Prussiana (A Prússia era um estado alemão) de 1870, a França saiu perdedora da guerra e ficou sem o território da Alsácia-Lorena; A Rússia entendia-se como líder dos países eslavos, portanto se viu na obrigação de aliar-se a Sérvia, país que na época tinha vários conflitos com a Áustria-Hungria; A Inglaterra, maior potência da época, inimiga histórica da França, via na Alemanha uma grande concorrente para sua indústria e navegação, portanto fez aliança com Rússia e França. Os líderes dos dois blocos estão formados.


- O Império Austro-Húngaro (Império germânico), abrigava em seus domínios várias populações de origem eslava, a Sérvia, país vizinho e eslavo queria que os territórios austro-húngaros habitados por pessoas eslavas fossem libertados. Em 1914, extremistas sérvios cometem o assassinato do Arquiduque Francisco Ferdinando, sucessor do trono Austro-Húngaro, como forma de protesto para a situação dos eslavos. Imediatamente a Áustria-Hungria sente-se atingida pela Sérvia e declara guerra a mesma, a política de alianças entra em ação e os países aliados de Áustria-Hungria e Sérvia participam do jogo. Todos exceto a Itália, que se mantém neutra.
O herdeiro do trono Austro-Húngaro Franscisco Ferdinando


- As pessoas da época esperavam que a guerra durasse pouco tempo, talvez 4 ou 6 meses. Entretanto o poderio militar dos dois blocos foi tão grande e tão equilibrado que fez com que o conflito se estendesse por 4 anos e 3 meses. Nunca, até então, houvera uma guerra das dimensões da I Guerra.


- O início do conflito foi marcado pelo que conhecemos como “guerra de movimento”, tropas alemãs marcharam pela Bélgica até a França, depois de alguns conflitos iniciais, a guerra de movimento deu lugar para aquilo que conhecemos como “guerra de posições” ou “guerra de trincheiras”. O poder de fogo de ambos os lados era tão forte que os exércitos cavaram trincheiras para defender suas posições. No inverno de 1914/5 760 quilômetros delas haviam sido escavados, partindo do canal da mancha até a fronteira suíça. Em alguns pontos, distanciavam-se apenas de 200, 300 metros uma da outra, em outros chegavam a 14km.


- As consequencias deste tipo de guerra foram aterradoras, lixo, cadáveres, ratos conviviam nas trincheiras com os soldados. Fome, frio, miséria, falta de suprimentos, inanição, desespero, todas essas palavras não expressam o que aqueles soldados sentiram.


- No fim de 1917 a Rússia abandona a guerra. O país passa por uma revolução interna que modifica seu governo, a Rússia se torna socialista. Em contrapartida por sua rendição, cede vários territórios para a Tríplice Aliança. Em 1918, as tropas que se encontravam na Rússia chegam até o front ocidental, conseguem algumas importantes vitórias, entretanto a chegada no mesmo ano do grande efetivo dos Estados Unidos, que entra na Guerra em favor da tríplice aliança, e desequilibra o jogo para seu lado. As vitórias são sucessivas, até quando em 3 Novembro a Áustria sai da guerra e em 9 de Novembro, na Alemanha é declarada a República de Weimar, no dia 11 é assinado o armístico pondo fim definitivo a guerra.


- Em 1918 o presidente Wilson dos Estados Unidos oferece uma proposta de paz. Entretanto sua proposta não é aceita pois não penaliza devidamente a Alemanha segundo os aliados. Em 1919, portanto é assinado o Tratado de Versalhes, esse sim, culpa a Alemanha por dar início a Guerra Mundial, e como penalização entre outras coisas, o país seria impedido de treinar exército com mais de 100mil pessoas, a Alsácia-Lorena seria devolvida a França, as colônias alemãs seriam cedidas à Grã-Bretanha e à França, o país deveria arcar com uma indenização de 269 milhões de marcos-ouro aos governos aliados.


- O Tratado de Versalhes foi humilhante para a Alemanha e injusto. Entretanto, os alemães não tiveram como recusar seus termos, ele fora imposto. As consequencias desse tratado para a Alemanha vão dar motivos para cerca de 15 anos depois, o mundo veja uma nova guerra surgindo, a II Guerra Mundial, que alguns historiadores julgam ser apenas a continuação da I, devido aos termos do Tratado de Versalhes.


- A guerra termina e o mundo tem uma nova super-potência, os Estados Unidos, que saiu da guerra ileso e em franco progresso. A Europa tem sua configuração política totalmente modificada, novos países surgem, outros perdem seus territórios. Mais de 20 milhões de pessoas morrem além daquelas que ficaram com sequelas para o resto da vida.



Europa antes da I Guerra Mundial. Em Rosa a Tríplice Entente em Amarelo a Tríplice Aliança.



Europa após a I Guerra Mundial: novos países




Para quem deseja saber mais a respeito da I Guerra Mundial, recomendo o seguinte site: http://www.terra.com.br/voltaire/mundo/primeira_guerra.htm
Os artigos que estão neste link foram desenvolvidos pelo professor Voltaire, do site educaterra. Sua leitura é bastante agradável fazendo com que o assunto seja facilmente entendido.
No mesmo site o autor ainda disponibiliza incríveis depoimentos de soldados que participaram dos conflitos.


Ainda, para quem gosta, o autor tem um artigo no mesmo site sobre a História das Guerras, ele fala de como as estratégias e armamentos avançam através dos tempos: http://educaterra.terra.com.br/voltaire/mundo/2003/08/22/002.htm


Boas leituras e estudos a todos e todas!


=)

Nenhum comentário:

Postar um comentário