19 de dez de 2010

Discurso aos formandos 2010

Bom, este ano tive a alegria de ser escolhido patrono da 3ª série III da Escola de Ensino Básico M. Gregório Locks.
Pois bem, para a cerimônia de formatura preparei este discurso, entretanto, devido ao tamanho final dele preferi dividir um otro texto, menor e mais simples, com as professoras Terezinha e Ângela, patronesses das outras duas turmas de formandos.
Apesar disso gostaria muito que essas palavras que escrevi chegassem até meus alunos, é uma forma de homenagem e reconhecimento pelos momentos maravilhosos que tive esse ano com eles. Então, pra quem quiser, ai vai:

Boa noite a todos, especialmente aos meus colegas professores e mais especialmente ainda aos meus queridos alunos afilhados da terceira série três.
Meus queridos! Depois de um ano cumprimentando vocês dessa maneira não seria agora, na formatura, que eu deixaria de fazer!
Confesso que no início eu dizia “boa noite meus queridos” apenas para ser diferente, talvez engraçado. Entretanto, aos poucos, o sentido dessa pequena frase foi se alterando pra mim e eu passei a entender a importância dessas duas pequenas palavras: meus queridos. Elas significam bem querer, e é exatamente isso o que eu sinto por todos vocês, um enorme bem querer!
É verdade que um professor deve sentir tal coisa por todos os seus alunos, mas mesmo assim, sempre tem aquela turma onde as coisas parecem que acontecem de uma maneira mais fácil, aonde se aprende mais e aonde se fala mais besteira também, aquela turma aonde a relação professor e aluno se dá de uma maneira mais próxima porém sempre respeitosa e saudável. Pra mim, assim foi a terceira três esse ano.
O poeta Vinicius de Moraes dizia que a vida é a arte do encontro. Gosto de pensar a vida desse jeito, como um encontro. O encontro do homem com uma mulher, com um amigo, com o amor, com a felicidade, com a tristeza, enfim, com tudo e todos. Gosto de pensar desta maneira pois encarar as coisas como um encontro pressupõe que elas terão um fim, mas mesmo assim serão lembradas, como todos os bons encontros o são.
Mas agora falando sobre nós, como foi esse nosso encontro? O que vai ser lembrado?
Engraçado é que ainda me recordo da primeira vez que coloquei os pés na sala 14 durante a noite. Na minha cabeça, passavam vários flashes, lembrava do que várias pessoas haviam falado sobre a 3ª 3: é uma turma boa, mas é grande, vai ser difícil trabalhar. Eles são muito agitados porque a turma é enorme. Não mostra os dentes quando entrares lá, senão tais perdido. E coisas do tipo. Agora imaginem, eu, 22 anos, recém-formado, nunca havia assumido de fato uma turma de ensino médio, entrando numa sala de aula, período noturno pela primeira vez... E pra ajudar, assim que boto o primeiro pé na sala de aula, escuto vindo de um bolo de alunos que se encontrava em pé a minha espera a empolgante frase: “olha ali ó, mais um aluno novo chegando”. Ou seja, minha moral estava boa pra caramba! Mas enfim, não me entreguei, ainda que tentando disfarçar a tremedeira e a voz exitante, tirei forças não sei da onde e comecei a dar a minha aula, depois de cinco ou dez minutos eu já quase era eu mesmo, e então a coisa foi.
A coisa foi de tal maneira que passado um mês, talvez um pouquinho mais, não sei bem como, a turma de vocês passou a ser uma das que eu me sentia mais a vontade lecionando, uma das turmas onde as aulas eram as mais empolgadas, onde saiam as maiores bobeiras e mesmo assim aonde o aprendizado se deu de maneira bastante intensa. E o melhor é que esse aprendizado não foi só da parte de vocês alunos, vocês não tem noção do quanto também me ensinaram esse ano! Nessa sala conheci pessoas incríveis com as quais vivi momentos muito bons tanto na escola como fora dela. Como esquecer dos barzinhos após a aula, das pizzas, das festas, das conversas, das piadas, de todos nossos encontros. Podem ter certeza que em mim todos esses momentos ficarão eternizados na lembrança desse nosso encontro tão feliz. E eu acredito que pela escolha que fizeram para patrono esse sentimento será recíproco!
Aliás, falando sobre a escolha para patrono, quero dizer que fiquei muito lisongeado quando soube que vocês haviam me escolhido para tal, confesso que essa foi uma das minhas grandes alegrias esse ano. E já que me escolheram chegou a hora de eu falar algumas coisas sobre o futuro, não que eu tenha muita experiência para dar conselhos, mas mesmo assim ai vai:
Meus queridos, como eu os quero bem, eu desejo profundamente que nos encontros que a vida proporcionar a todos vocês, que não se esqueçam daquilo que é fundamental em todas as pessoas, o amor. Pode parecer clichê e até piegas eu falar isso num discurso de formatura, mas acredito que é importante, sempre que possível nos lembrarmos disso: é o amor que faz a vida valer a pena.
Não estou falando aqui de um amor bobo, desses passageiros e frágeis ou exagerados como nos aparecem nos filmes da sessão da tarde. Falo sim daquele amor que emana de dentro de todos os seres e que dá ânimo de continuarmos vivos. Falo do amor que nos move a realizar nossos sonhos e a conquistar nossos objetivos. Do amor que nos une a uma mulher ou a um homem, a um amigo. Do amor quase sagrado por nossa família. Falo daquele amor verdadeiro, simples, belo e profundo.
Queridos, eu desejo sinceramente que todos vocês amem. Desejo que sintam um profundo amor por sua profissão, seja qual for a que escolherem seguir, assim o trabalho não será uma obrigação entediante, mas sim uma satisfação engrandecedora. Desejo que amem eternamente seus pais, assim suas ações e aquilo que eles lhes disserem não serão ordens, mas sim conselhos de quem os quer bem. Desejo que amem profundamente seus companheiros, assim o relacionamento não será uma simples satisfação de vaidades, deste modo o casal será casal de fato, cheio de compreensão, carinho e afeto. Desejo que amem profundamente o próximo, mesmo que isso possa parecer difícil muitas vezes (e é difícil mesmo), mas assim injustiças serão evitadas, assim pré-conceitos serão esquecidos e assim esse mundo cada vez mais técnico, robótico e frio se tornará mais humano, carinhoso e acolhedor. Desejo, que todos amem profundamente a si próprios, o suficiente para não se entregarem a caminhos fáceis mas que tenham finais trágicos, o suficiente para perceberem que cada um de vocês é responsável pela própria felicidade e pelas próprias escolhas, o suficiente para não entregarem suas vidas ao vazio. Desejo que vocês amem profundamente seus sonhos, o suficiente para ter coragem de levantar quando algo não dá certo e tentar denovo, o suficiente para querer sempre mais, o suficiente para alcançar coisas novas e grandes. Desejo que vocês amem profundamente a si próprios e ao mundo para perceber que essa vida é uma só, e que todos nós merecemos ser muito felizes nela.
Pode parecer sonho, discurso utópico, furado, barato. Mas é nisso que eu acredito. E desejo que vocês possam ser semeadores dessa ideia daqui pra frente. Aliás, desejo não, é uma ordem, já que me escolheram como patrono!

Meus queridos, 2010 ficará marcado para sempre em minha memória, cada um de vocês faz parte dele, muito obrigado por tudo, de coração.
Meus queridos, agora a noite é nossa e o mundo é de vocês: encham ele de amor, sonhos e felicidade.
Muito Obrigado!

2 comentários:

  1. Poxa, se quem lê-se esse discurso não o conhecesse, diria " aa, mó pela saco esse tal Carlos aii"...
    Mas como eu o conheço, posso dizer: Que lindo "seu" Carlos, lindo o amor que tu teve por essa turmaa, e meu que bom e imprecionante ver um professor gostar tant do que faz como você!!!
    Parabeens e beijoosda Jéssica Prado!
    (Já te disse que vc é um prof foda, não tanto quanto a minha Tatá do Rio Branco, maas ta chegando lá) rsrsrsr

    ResponderExcluir